Realizando um sonho!

Há muito tempo tinha dois sonhos “adrenalísticos” hahahah fazer um vôo de asa-delta no Rio de Janeiro e um salto de paraquedas. Em 2013 , durante as minhas férias no Brasil eu realizei um deles: fiz o salto de paraquedas.

Em Londres, eu e meu marido conhecemos um rapaz muito bacana e depois de meses de amizades, descobrimos que ele antes de vir pra Londres trabalhava numa escola/agência de saltos de paraquedas em Boituva, a capital Sul-Americana do Paraquedismo. Foram altas conversas sobre o assunto e minha vontade só crescia.

Ficou decidido então, nas próximas férias no Br, que estivéssemos todos por lá, eu saltaria. Isso só aconteceu uns três anos depois, mas tudo bem. Em janeiro, depois de algumas ligações Paraná – São Paulo estava eu subindo, com marido e primos pra Boituva, para a realização de um sonho. 

O que dizer, desses dois dias que passei lá?! Eu adorei. Foi bem divertido e a adrenalina do salto corria solta pelas veias. Hahahaha na manhã do salto estava um dia lindo, bem ensolarado e com poucas nuvens. O vento também estava bem favorável, o que permitiu a realização do salto.

Foi tudo muito rápido, divertido e com um profissionalismo que me deixou tranquila, apesar do nervosismo, dá pra entender? Eu acho, na verdade que era mais ansiedade do que nervosismo.

Quando meu instrutor chegou e começou a acertar o equipamento em mim e me dar as instruções eu comecei a ficar com medinho. Mas a vontade era tanta que eu tremia de ansiedade, acho eu! Entramos todos no avião e partimos. Conforme o avião subia e eu via tudo ficando pequenininho lá embaixo eu pensava: Será que eu vou ter coragem de saltar? Ai Meu Deus, o que eu fui inventar? e a adrenalina lá… o riso nervoso mega solto, eu tremendo e a mão suando… Hahahah Aí, meu amigo saltou, meu primo saltou e o instrutor foi me empurrando em direção à porta… E eu tremendo “vou ou não vou?” Lembro que eu falei pro Érico “eu não quero olhar!” Oi?! como assim a pessoa tá a quatro mil metros de altura pra saltar de paraquedas e não quer olhar? Hahahahahahah essa sou eu!

Só sei que saltei. Até agora, quando vejo as fotos e a filmagem eu tremo toda, porque não acredito que fiz isso. Eu sou da turma das medrosas. Da turma que tem medo de agulhas e um certo pavor de altura (sim, sou louca. Tenho pavor de altura mas amo viajar de avião. Tenho medo de agulha, mas tenho piercing. Odeio montanha russa e saltei de paraquedas! Coisas de geminiana!!!).

O salto dura cerca de 40 segundos. É a coisa mais maluca! É uma sensação de desespero durante a queda e logo que você estabiliza no ar, é uma sensação de calmaria. E um vento friiiiiiiiiiiiiiiiio e forte. Afinal, você saltou de quatro mil metros de altura e está caindo à 200km por hora!!! Hahahahah e o medo e adrenalina ali, juntinhos.

Depois que o paraquedas abre a coisa muda. Um pouco. O medo e a adrenalina continuam ali. Mas é uma coisa mais mágica, tipo você controlando o paraquedas ( com ajuda do instrutor, claro!) e o vento te levando pra lá e pra cá… E você passa por entre as nuvens… E vê uns pássaros aqui e acolá… Aí você se dá conta do quanto Deus é grande. E tudo fica lindo e perfeito lá de cima.

Lembro que a uma certa altura, pensando na vida, em Deus e todas as outras coisas, eu chorei de emoção. Não queria mais descer. Ahhh e eu também gritei muito! Hahahaha pobre do instrutor… Desculpa pelos gritos, Érico!

E o paraquedas foi descendo, até atingir a altura pra preparar o pouso. Que correu mega bem. Eu pousei gargalhando de tanta felicidade. Porque o instrutor manja muito e me passou toda a lição de casa, que cumpri bonitinho.
Depois do salto ficamos ali, vendo a galera saltando, um atrás do outro. E eu pensando: Caramba, como eu sou corajosa (Ou seria eu louca?! Hahaha) e desejando, em talvez fazer tudo aquilo de novo, logo logo. E agradecendo a Deus pela oportunidade, junto aos amigos, marido e primos.

Bom, se tiver alguém aí com vontade de fazer um salto de para-quedas eu super aconselho. Dá medo, dá insegurança, mas acredito muito que procurar bons profissionais é a chave de uma experiência bacana. No meu caso, mesmo com todo o nervosismo e ansiedade, eu não estava com medo de saltar e agradeço muito à equipe do Skydive Boituva por essa experiência.

XXX
Cibele

Anúncios