Matilda Kahl, a garota que trabalha todos os dias com a mesma roupa. 🎀

Eu costumo separar minhas roupas em duas categorias: as do dia a dia e as de passeio. Eu trabalho de uniforme e não gosto dele, mas não posso negar que uniforme é uma mão na roda.

No ano passado uma diretora de arte de uma galeria famosa em Nova Yorque fez um rebuliço ao provar que ela usa há três anos o mesmo look pra trabalhar. Ela alegou que tendo um “uniforme” ela passava menos tempo se estressando com o que usar, em parecer profissional, perdia menos tempo se arrumando de manhã, gastou menos com roupa de trabalho e em retorno ela ganhou mais disposição para lidar com o que era realmente importante, sendo mais produtiva devido as manhãs mais “calmas”.

Foi quando ela comprou 15 camisas branca de seda e uns pares de calças preta. O que segundo ela, custou um bocado logo de cara, mas salvou dinheiro ao longo do ano, já que ela não tinha a obrigação de ter sempre algo novo, algo diferente.

Ela escreveu um artigo pra revista Harpers Bazaar falando sobre o que a motivou a fazer isso e citou nomes de profisionais de sucesso que adotaram a mesma medida, tipo Steve jobs e Mark Zukerberg. No artigo ela comenta que os homens não tem essa necessiade de impressionar, que provavelmente não passam metade to tempo se preocupando com o que vestir e nem por isso as pessoas deixam de levá-los a sério. Matilda (9)

É claro que começou então uma grande discussão em termos do “dress code” de trabalho, sobre ter a moda como forma de se expressar e tal, sobre a liberdade de se vestir como bem entende, mas achei válido o posicionamento dela. E me questiono qual seria a minha posição se eu não tivesse um uniforme. Provavelmente eu estaria no time das estresadas e descabelas todas as manhãs, nervosa e irritada por não ter o que usar.

O nome dessa diretora de arte é  Matilda Kahl ou @lilltrill no instagram pra quem quiser acompanhar. O 🎀  no título do post está no insta dela e é o detalhe do “uniforme” que ela usa. No artigo ela conta que a mãe costumava amarrar o cabelo dela com uma fita e ela decidiu que o laço voltaria a estar presente no seu dia a dia.

A história foi tão longe, ganhou tanta atenção que o pessoal que trabalha com a Matilda criou o “Dia de se vestir como a Matilda” e todo mundo usa o “uniforme” dela. hahahaah

dressasMatildaday

Matilda, você tem o meu respeito e admiração. E serviu de inspiração para muitas mulheres que eu acredito que estejam de cansadas dessa cobrança. O artigo que ela escreveu pra Harpers Bazaar está aqui.

E vocês, o que acham da atitude da Matilda?

 

XXX

Cibele

Anúncios